Teletrabalho no serviço civil: modelos, experiências e desafios nas esferas governamentais do Brasil e do Chile

Este painel tem como finalidade analisar experiências e desafios do teletrabalho em instituições públicas na américa latina, bem como delinear uma agenda de pesquisas e recomendações. Inicialmente, será traçado o processo evolutivo do teletrabalho no âmbito do setor público e analisados modelos teóricos multiníveis, considerando os impactos de variáveis individuais e contextuais sobre a efetividade dessa modalidade de trabalho. O debate focalizará nos principais resultados da experiência de implementação do teletrabalho do INAPI do Chile, estruturada a partir de 2017. Serão apresentados também, os dados da pesquisa conduzida em duas organizações do Poder Executivo brasileiro, ressaltando o papel das atitudes dos servidores públicos frente à mudança ocasionada pelo teletrabalho. Adicionalmente, o foco da análise abrangerá as características e peculiaridades do teletrabalho no âmbito do Poder Judiciário, analisando seus efeitos sobre os serviços judiciais. Desse modo, as reflexões propostas pretendem auxiliar na modernização das práticas de gestão pública a partir da incorporação de novas modalidades de trabalho que proporcionem maior efetividade e melhores serviços aos cidadãos.

Míriam Aparecida Mesquita Oliveira ()

Secretária Executiva. Universidade de Brasilia (UnB). Brasil
"Teletrabalho no serviço civil brasileiro: experiências inovadoras e desafíos" (Coautoría: Maria Júlia Pantoja)

Mauro Saraiva Barros Lima

Diretor. Gestão de Pessoas. Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas. Brasil
"O teletrabalho nas administrações públicas do Brasil e Chile: experiências e resultados do home office em tribunais brasileiros e no Instituto Nacional de Propriedade Industrial" (Coautoría: Marcela Galleguillos Zumaeta)